terça-feira, 11 de outubro de 2011

A imoralidade, a pedofilia e a quebra das Leis Teonômicas - é a causa para este blogueiro do Estudo que aponta que 25% das crianças do R.Unido serão pobres em 2020

Estudo aponta que 25% das crianças do R.Unido serão pobres em 2020

Londres, 11 out (EFE).- Uma em cada quatro crianças do Reino Unido viverão na pobreza absoluta no fim desta década, devido à política fiscal e de subsídios do atual governo britânico, informa um estudo publicado nesta terça-feira.

A análise feita pelo Instituto de Estudos Fiscais (IFS, na sigla em inglês), uma organização de pesquisa financeira independente, indica que a renda média da população cairá 7% no fim desta década, o que levará mais crianças à pobreza absoluta.

De acordo com o IFS, 3,1 milhões de crianças (23,1%) viverão na pobreza absoluta em 2020, em comparação com os 2,8 milhões (21,1%) contabilizados atualmente. Segundo o instituto, a pobreza "absoluta" se dá quando uma família recebe menos de 60% da renda média.

A organização considera que os cortes nos subsídios às famílias aplicados pelo governo de coalizão e o aumento dos impostos, como o IVA (que passou de 17,5% para 20%), estão afetando as famílias.

O IFS acrescenta que a atual administração britânica não cumprirá com os objetivos de reduzir a pobreza, contidos na chamada Lei de Pobreza Infantil, aprovada pelo governo anterior com o apoio de todos os partidos em 2010 e que estabelecia que não mais de 5% das crianças deverão viver na pobreza absoluta no final desta década.

"O governo anterior aumentou consideravelmente a despesa em subsídios e ajudas fiscais para as famílias com crianças e a pobreza infantil caiu para cerca de um quarto entre 1998 e 2009", afirmou um dos autores do relatório, James Browne.

"Mas isto não foi suficiente para que o governo atingisse seus objetivos sobre a pobreza infantil", acrescentou.

No entanto, um porta-voz do governo informou nesta terça-feira que o estudo não leva em consideração o impacto que terá a mudança de comportamento das pessoas devido às alterações no chamado estado de bem-estar, já que a atual administração estimulará os cidadãos a procurar trabalho para não depender das ajudas estatais.

A diretora da organização Child Poverty Action Group, Alison Garnham, disse nesta terça que este "relatório deixa as estratégias sobre a pobreza infantil e a mobilidade social do governo em perigo".

"Os ministros parecem negar que, devido às atuais políticas, seu legado sobre a pobreza infantil pode ser o pior de todos os governos em 25 anos", acrescentou.                                                                                                                                                                                                                          

Fonte: http://noticias.bol.uol.com.br/brasil/2011/10/11/estudo-aponta-que-25-das-criancas-do-runido-serao-pobres-em-2020.jhtm

Divulgação: http://luis-cavalcante.blogspot.com